Pular para o conteúdo principal

Doce Paralítica - Antônio Valentim da Costa Magalhães

 Frases e Mensagens EspíritasDoce Paralítica 


(Preito de amor à irmã aprisionada no leito há trinta anos...)

Revejo-te a brilhar no fausto de outras eras...
No tronco de cetim, sob o dossel de opalas,
Gravas horrendas leis, e o povo, ao proclamá-las,
Deita pranto e suor nas provações severas...

Ninfa adulada e loura, em róseas primaveras,
Fragrâncias orientais suavíssimas trescalas,
E contraste, irrisão! Quando surges e falas,
Epopeias de dor em fúria transverberas...

Depois de longo tempo, augusta soberana,
Encontrei-te a chorar... Tristonha ruína humana,

Enferma e sem ninguém que te incense ou idolatre!
Mas reencarnada, assim, desditosa e esquecida,
Lavaste o coração, purificaste a vida
E fulgas qual estrela entre as sombras do catre!

Espírito: Antônio Valentim da Costa Magalhães
Médium: Francisco Candido Xavier
Livro: Antologia dos Imortais
Frases e Mensagens Espíritas de Antônio V C Magalhães